terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Avaliação


Por  Danilo Cerqueira Almeida*

      Avaliar é proporcionar que o outro esteja apto para exercer certa atividade ou juízo, em condições de autonomia em sua relação com o saber. A avaliação permite que seja possível melhorar o tratamento dado a determinado assunto, uma vez que aponta para os problemas no desempenho dos estudantes, gerados, não raro, por escolas despreparadas. A avaliação é vista no cotidiano escolar como um método unilateral que valora apenas pelo modo quantificado – muito aquém do sentido que representa avaliar. Ao se tornar objeto de estudo, a avaliação pode auxiliar professores a melhorar o tratamento a determinado conteúdo, e ao aluno a oportunidade de demonstrar que consegue relacionar os saberes estudados, identificáveis no mundo que o cerca.
      Avaliar é uma etapa do processo de conhecer o mundo e a avaliação um momento de verificar até onde estão os limites de certa atividade. É o momento de identificar estágios na relação com os conhecimentos para elaboração de medidas favoráveis à melhoria dos ensinamentos, tomada de novos rumos e detectar aspectos positivos e negativos na prática educativa. A avaliação inclui também a crítica à docência, práticas e posturas que podem acarretar sucesso ou fracasso das relações em sala de aula.
     A avaliação é, assim, fator essencial para a integridade da educação, não apenas enquanto momento de reflexão, mas pela oportunidade de melhorar a prática educativa.

(Texto apresentado como avaliação da disciplina Metodologia do ensino da Língua Portuguesa)


Danilo Cerqueira é Graduado em Letras Vernáculas pela UEFS, está fazendo especialização em estudos literários, também na UEFS, e integra a Comissão editorial da Revista Graduando. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

As mais visitadas postagens da Graduando

Graduandantes