sábado, 7 de maio de 2011

Inscrevo, logo insisto




Não consigo encontrar palavras para definir esta situação.

As palavras me escapam, sinto como se estivesse em um redemoinho tentando alcançá-las...
 
Já me perguntei várias vezes onde estou, que caminho estou fazendo, mas não consigo responder.
 
Ora tenho curtos surtos de consciência dessa realidade, ora, de maneira mais contínua e extensa, me perco.
 
Aqui não há gravidade, sigo tateando e andarilhando pelo ar e quase consigo tocar o chão.
 
Essa situação abstrata, impalpável, me desconserta, mas é ela que move a vida, pois quando o homem toca o inatingível, ele busca novamente algo que o inquiete.

O motor da vida humana é essa inquietude, que nutre e consome, simultaneamente.


Já diria Martha Medeiros: "A vida é falta de definição..."
Dayana Barbosa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

As mais visitadas postagens da Graduando

Graduandantes